PREVENÇÃO

Prevenir quer dizer: "preparar; chegar antes de; evitar (um dano ou um mal); impedir que algo se realize".

A prevenção em saúde indica uma ação antecipada, baseada no conhecimento que temos das causas de uma doença. Ela tem por objetivo diminuir a chance do problema aparecer ou se ele já existe, evitar que piore.

Prevenir não é banir a possibilidade do uso de drogas e sim considerar uma série de fatores para favorecer que o indivíduo tenha condições de fazer escolhas.

O uso de álcool e outras drogas depende de outros fatores além da vontade do indivíduo. Há fatores que aumentam as chances de iniciar o uso, ou ainda, aumentam as chances de que esse uso inicial ou moderado se torne um padrão que traga mais prejuízos para o usuário.

O uso indevido de álcool e outras drogas é fruto de um conjunto de fatores. Nenhuma pessoa nasce predestinada a usá-las ou se torna dependente apenas por influência de amigos ou pela grande oferta do tráfico. Nós seres humanos, buscamos elementos para aliviar dores e acirrar prazeres. Assim encontramos as drogas. Algumas vezes experimentamos, outras usamos sem nos comprometermos, e em outras, ainda abusamos. 

A ampla maioria das ações preventivas está focada no público adolescente, visto a fase das contestações e das experimentações. Porém, os primeiros contatos com os conceitos de prevenção devem ocorrer muito antes. O ideal é que as respostas sejam dadas pelos pais às crianças assim que elas começarem a demonstrar interesse e curiosidade pelo tema. Caso não aconteça de modo espontâneo, aos cinco anos, estarão aptas a essa conversa, desde que, o discurso esteja adequado à sua realidade e ainda limitado vocabulário. 

Nessa fase, é dispensável abordar nomes de drogas, formas de consumo e efeitos. Tem mais validade e significado explicar o quão limitador o consumo pode ser. Por exemplo: Se você usar drogas, ficará tão doente que não conseguirá mais jogar bola. – dito a uma criança que aprecia brincar de bola. Além disso, os pais são os modeladores de seus filhos. Com isso, sua conduta ensina muito mais que suas palavras.


Sendo assim:

O que os pais podem fazer para prevenir as drogas?

  • Desde o nascimento, a criança precisa de cuidados básicos também de afetividade, contato físico, de manifestação
    de ternura e amor  por parte dos pais, mas cuidados com super proteção.

  • Pais: papéis bem definidos dentro da relação familiar.

  • Evitar, desde a primeira infância, as chamadas adições sociais, uso abusivo  de bebidas alcoólicas, cigarros, medicamentos.

  • Orientar o desenvolvimento da identidade pessoal.

  • Conhecer os amigos dos filhos e aproximá-los de sua casa.

  • Procurar ter uma participação ativa junto a escola dos filhos.

  • Capacitar os filhos para resistir às pressões do grupo.

  • Procurar conhecer, para abordar com naturalidade o assunto.

  • Evitar o autoritarismo e também o excesso de permissividade.

  • Prevenir e valorizar uma vida saudável, ajudando-os a fortalecer-se para vencer as frustrações, enfatizando amor à vida.

  • E não se esqueça, os pais são modelos para os filhos.

A Clínica ABAÉ realiza palestras e cursos sobre prevenção e tratamentos de drogas e álcool.  



Maiores informações, entre em contato conosco.